Notícias

road_runner_2.gif

Não tenho tido tempo de escrever algo interessante (e ficar publicando na base do “copiar e colar” pega mal)… Mas para não passar tempo demais, algumas atualizações:

  • o site esteve fora do ar nos dias 28 e 29 de setembro. Foi um ataque do estilo defacement. A título de curiosidade, o site passou cerca de 18 horas com essa aparência;
  • já que havia perdido toda a instalação do WordPress mesmo, atualizei para a versão 2.3;
  • devido à atualização de versão, alguns plugins precisaram ser atualizados, inclusive a lista de notificação: esse artigo é o primeiro teste;
  • fiz uma mudança rápidas nos Termos de Uso para deixá-los mais fáceis de ler porque descobri material meu sendo usado sem os devidos créditos (e por um professor)…
  • devo fazer umas mudanças mais bem planejadas assim que tiver algum tempo.

Mudança de servidor

http.jpg

Apesar de gostar muito do meu provedor atual, estou precisando de um provedor que dê suporte ao banco de dados PostgreSQL e ao PHP 5.

Como meu contrato vence no próximo dia 1º de junho, fui escolher um novo. Terminei optando por um provedor mais profissional, que oferece muito mais espaço e volume de transferência mensal, apesar de um pouco mais caro. Além disso, o registro do domínio durante primeiro ano já está incluído no preço.

Voltando ao assunto, meu erro foi achar que a transferência seria fácil e, por isso, resolvi fazer a migração do WordPress 2.0.10 para a versão 2.2 e ainda fazer a mudança de domínio. Tudo de uma vez só!

Tirei o site do ar para evitar mudanças no banco (estatísticas de acessos e comentários) pensando que retornaria em cerca de duas horas.

Resultado: depois de dois dias fora do ar, estou reativando o site. Melhor ficar com as estatísticas incorretas! Mas, por via das dúvidas, vou manter os comentários bloqueados temporariamente…

Minha solução para o nofollow – parte 2

wordpress.png

Não é novidade o dilema da tag rel="nofollow":

  • sem ela, links para sites pouco recomendáveis ou spams podem reduzir a credibilidade do blog perante as ferramentas de busca; e
  • com ela, desvalorizamos as contribuições legítimas de leitores e de outros autores de blogs.

Continue lendo

Follow-up do nofollow

wordpress.png

Estava tão orgulhoso de minha solução para o nofollow (meu primeiro código publicado no site! ) que nem notei que ele tinha um erro!

Não é nada grave, claro. Ele apenas não cumpre o prometido…

Já estou tentando corrigir o erro. Por enquanto, peço desculpas e sugiro que ninguém use o código como está…

Minha solução para o nofollow

wordpress.png

Há algum tempo, houve uma certa discussão sobre a tag rel="nofollow", adotada, por padrão, pelo WordPress nos links existentes nos comentários. Essa tag informa a ferramentas de busca, como o Google, que o link não deve ser indexado. A idéia era diminuir o valor dos links para os spammers, desencorajando assim, seu trabalho.

Essa tag sempre foi controversa, tendo tantos defensores quanto detratores, mas a discussão, com o tempo esfriou um pouco. Há pouco tempo, a adoção deste recurso pela Wikipédia, reavivou a discussão. Recentemente, vi no blog de Lucas Castro, um artigo tratando sobre o nofollow e a responsabilidade por não usá-lo. Neste artigo, ele sugere, para os interessados em não usar o nofollow, dois plugins. Um deles remove o nofollow completamente. O outro, apenas dos trackbacks e pingbacks.

Eu adotei uma solução intermediária: removo o nofollow dos comentários dos usuários registrados e da URL dos autores de cada comentário. Assim, faço com que os links dos meus comentários continuem valendo e retribuindo a visita dos comentaristas, dando valor à URL dos seus sites.

Continue lendo