O fim do mundo já começou?

Leia o trecho abaixo:

Raciocínio lento ou inexistente, movimentos retardados, habilidade de fala comprometida, condições de higiene pessoal repugnantes.

Não estamos falando de apenas uma pessoa, estamos falando da realidade de diversas pessoas.

Na verdade, de milhões de pessoas.

Agora, responda →

E não é que o BBB serve para alguma coisa?

bbb.jpg

Não é segredo que estou cansado de reality shows estilo Big Brother Brasil: acho que não acrescentam nada e ainda tiram o que resta de bom nas pessoas.

Por isso, fiquei muito feliz quando associaram o costume de telefonar para votar nos paredões ao ato de ajudar as Obras Sociais Irmã Dulce:

Link para o vídeo

Apesar do título, você não pensou realmente que eu iria elogiar programas como o Big Brother, pensou?

Internet e televisão, qual a diferença?

Semana passada, no artigo sobre a evolução da televisão, mencionei a internet como substituta no papel de meio de comunicação de massa. A televisão é uma ferramenta extraordinária, mas a internet é quase inacreditável: armazena um volume enorme de dados, encurta distâncias, facilita o aprendizado, entretém… A lista de benefícios é imensa!

Porém (sempre tem um porém), a internet também vem sofrendo com os usos inadequados. E, em virtude de seu caráter democrático, talvez isso esteja ocorrendo com ela até mais rápido do que ocorreu com a televisão.

Precisamos lutar contra isso! Senão, no futuro, a única diferença entre a internet e a televisão será a interatividade:

internet_vs_tv.jpg

Fonte: Ryot IRAS.

A evolução da televisão

Talvez por estarmos acostumados com ela, não refletimos sobre a televisão como meio de comunicação. É possível que, no futuro, ela seja substituída pela internet mas, no momento, é o principal meio de comunicação de massa.

Infelizmente, de tempos em tempos, sou obrigado a escrever sobre o uso inadequado do potencial da televisão. Como hoje é sexta-feira, e já faz mais de um ano desde a última charge sobre o assunto, eis mais uma para a coleção:

evolucao_da_tv.jpg

Fonte: Ryot IRAS.

Efêmeros ídolos eternos

15min.jpg

Os seres humanos são vaidosos. Talvez porque, no passado, precisassem se destacar para passar adiante seus genes, não sei. O fato é que a maioria dos seres humanos gosta de se exibir.

Quando eu era pequeno, criticávamos as pessoas que gostavam de contar vantagem dizendo que elas tinham necessidade de atenção. Hoje, isso parece ter se generalizado: as pessoas querem se destacar por alguma coisa, qualquer coisa, mesmo que seja de forma negativa.

Antigamente, as pessoas destacavam-se por seus próprios méritos. Podia ser um dom, como o de Elis Regina, um talento desenvolvido com dedicação, caso de Ayrton Senna, ou um feito obtido pelo conhecimento, como aconteceu com Santos Dumont (para mencionar apenas pessoas falecidas).

Hoje, tantas pessoas foram alçadas à condição de celebridades que o termo parece estar perdendo o significado. E elas se destacam por razões tão prosaicas quanto posar para uma foto sem roupa de baixo, ter uma parte da anatomia em formato de fruta, ou fazer um curso no exterior(!).

Continue lendo