Idiossincrasias femininas

As mulheres são impressionantes: elas fazem várias coisas simultaneamente, mantém a ordem na casa, preocupam-se com a carreira e com a família… E tudo isso sem perder a autoridade!

Quando são mães então…

willtirando_brincar_la_fora.png
Fonte: Will Tirando.

Só elas para fazerem duas determinações opostas parecerem complementares!

Quem sabe, faz?

Quando eu ainda estava na faculdade, um professor comentou que um dos erros mais comuns nas empresas era reduzir investimentos em pesquisa e desenvolvimento (P&D) em épocas de crise. Justamente nos momentos em que é necessário “pensar fora da caixa”, cortam-se os recursos para isso…

Infelizmente, isso não é exclusividade das empresas, como pode ser observado no relatório da OECD sobre o assunto em 2014. Segundo a edição mais recente (2018), o problema persiste:

Desde 2010, o investimento público em I&D na OCDE como um todo, e em quase todos os países do G7 estagnou ou diminuiu, não só em termos absolutos e relativamente ao produto interno bruto, mas também em termos de percentagem da despesa pública total.

OECD Science Technology and Inovation Outlook 2018

Para piorar, recentemente tivemos notícias de cortes nas verbas destinadas ao Sistema S. Logo aqui, onde não precisamos nem falar de P&D porque o déficit de educação é um problema crônico! Como desenvolver um país em que a educação é relegada a segundo plano, chegando até a ser considerada “despesa” e não “investimento”?

Eu canso de ver pessoas estudadas repetindo o ditado Quem sabe, faz; quem não sabe, ensina e perguntando-se por que os jovens de origem asiática vão mais longe nos estudos e deixam os brasileiros para trás

Continue lendo

Vocação para ensinar

professor2018_parabens.jpg

15 de outubro, Dia do Professor.

Confesso que tinha esquecido que era hoje… Lembrei quando vi o artigo no ZÉducando sobre os esforços de um professor ganense para ensinar aos seus alunos.

Como a escola não tem computadores, o professor Richard Appiah Akoto (que ficou conhecido pelo nome que adota nas redes sociais, Owura Kwadwo), simplesmente desenhou a tela do editor de textos Microsoft Word no quadro de giz para os alunos!

Continue lendo

Crise de meia-idade

No último domingo, a sonda Voyager 2 completou 40 anos de serviço. Para ter uma ideia da enorme façanha, veja a descrição feita por Carlos Cardoso do Meio Bit:

Sua missão, se desejar aceitá-la, é simples. Você tem barro fofo, pedra lascada, chiclete e arame. Você tem que projetar uma sonda capaz de suportar radiação que pulverizaria qualquer ser vivo. Ela tem que aguentar o calor do Sol direto e o frio do espaço bilhões de km distante da Terra.

Sua sonda tem que funcionar com 3 geradores nucleares que se deterioram com o tempo então a projeção otimista de 420 watts é só no começo. Ah sim. Dê seu jeito para enfiar 11 experimentos científicos no meio.

Tudo isso, mais navegação, telemetria, orientação, armazenamento, gerenciamento dos instrumentos científicos, autodiagnóstico, rotinas de emergência, rotinas de manutenção, alinhamento planetário, etc, tudo isso tem que caber em 72 kB de memória. Não ROM, não RAM, memória. 72 kB pra tudo.

Houve várias homenagens mas a mais interessante que vi foi a de Renato Cambraia, engenheiro e quadrinista:

Continue lendo

Aprendendo a usar o celular novo…

Descobri hoje o cartum indiano Brown Paperbag. Apesar de muitas tirinhas dizerem respeito à cultura deles, outras causam uma identificação imediata. A tirinha a seguir, por exemplo: quem nunca passou por algo parecido ajudando os pais a usar equipamentos eletrônicos?

brownpaperbag_ep17_technapology.jpgFonte: Brown Paperbag.

Não pensei que sentiria tanta falta disso. Que saudade!…