Quem imita quem?

Bem que eu queria continuar com o relaxamento, mas a vida é imprevisível e há épocas em que ela nos empurra lições goela abaixo diariamente. Os artistas observam isso e nos ajudam a refletir…

dran_art_urbain_11.jpg
Fonte: Strip Art.

O escritor irlandês Oscar Wilde dizia que a vida imita a arte muito mais do que a arte imita a vida. Já o grego Aristóteles considerava o drama a imitação de uma ação

Quando vejo trabalhos fortes como este do francês Dran, eu imagino qual das duas correntes está mais certa?

Divergências inconciliáveis

Há quase dois meses publiquei um cartum convidando-nos a refletir sobre o atual comportamento das pessoas durante uma divergência de opiniões. Curiosamente, encontrei outro cartum do autor que aborda esse mesmo tema de forma diametralmente oposta:

jimbenton_eh_nao_eh.png
Fonte: Jim Benton.

Não acredito que seja tão difícil entenderem isso!

Será que alguém terá que desenh… Ah, deixe pra lá!

Antiga, mas ainda atual…

Acho que todos já vimos essa piada antes, com várias roupagens diferentes (na maioria das vezes, envolvendo um “gênio da lâmpada”) mas, como ela infelizmente tem ficado cada vez atual…

Infelizmente, é cada vez mais difícil encontrar alguém que, depois de ler as notícias diárias, não fique com essa cara…

Divergência de opiniões

Ultimamente tenho refletido um pouco sobre a sociedade atual por meio de alguns talentosos cartunistas. Como não poderia deixar de ser, o autor da vez (Jim Benton) tem alguns trabalhos bem interessantes:

jimbenton_opinions.png
Fonte: Jim Benton.

Quanta polidez!

Sensacionalismo generalizado

Descobri hoje (bem atrasado!) que o brasileiro Raimundo Rucke foi premiado com o segundo lugar na edição de 2015 do concurso Ranan Lurie de cartuns políticos, promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU):

rucke_premio_onu_2015.png
Fonte: Raimundo Rucke via Imprensa Pública.

Segundo o autor, o cartum é uma crítica ao que tem acontecido no mundo e também ao sensacionalismo da mídia.

Se ele achava isso quando idealizou o cartum em 2014, imagino o que pensa agora…