Voto nulo vale?

vaia.png

Há algum tempo venho questionando nosso sistema eleitoral. E a edição deste mês da Superinteressante foi muito esclarecedora.

Minha revolta começou há algum tempo, quando questionei o fato de sermos obrigados a exercer um direito!

Argumentaram que “somos obrigados a votar porque como o eleitorado é ignorante, se fosse opcional, pouca gente votaria”. Ora, se a preocupação fosse realmente essa, iriam buscar uma forma de educar o eleitorado. Mas não! Querem o eleitor ignorante e obrigado a votar. Ou seja, querem votos ignorantes!

Continue lendo

Sabedoria infantil

girl_in_glasses.jpg

É incrível a sabedoria simples de uma criança!

Certos assuntos, como discriminação e ética, são tão polêmicos para nós adultos que dão origem a muitas discussões acaloradas. Com tantas notícias de desonestidade e intolerância que vejo hoje, até fico desesperançado com o mundo…

Mas, quando vejo uma redação como essa abaixo, de uma aluna da 4ª série primária, com apenas 10 anos de idade, aquela “chamazinha” da esperança reacende com toda força!

Continue lendo

Por falar em formaturas…

thesis_editing_hat.jpg

Já que o tema hoje é formatura, lembrei de um e-mail que recebi falando sobre formaturas e aquele monte de gente homenageada: patronos, paraninfos, amigos da turma, etc. Pelo menos, antigamente eles eram homenageados…

Continue lendo

Como anda a formalidade nas formaturas?

thesis_editing_hat.jpg

Estive numa formatura sábado passado, e estive observando como essas de empresas de cerimonial estão cada vez mais profissionais.

As recepcionistas (hostesses?) do cerimonial pareciam agentes secretas daqueles filmes de espionagem: rádios com fones de ouvido, nomes e palavras-código ao falar ao rádio, chamavam as pessoas que iam entregar os diplomas para formarem uma fila com antecedência, etc. Parecia um show!

Continue lendo

Só de sacanagem!

crianca_mal_educada.jpg

Recebi, por e-mail, um vídeo em que a cantora Ana Carolina lê esse texto de Elisa Lucinda.

Fiquei impressionado com ele e não pude deixar de pensar que deveria ser leitura obrigatória para nós, brasileiros.

Continue lendo