Distribuição gratuita de livros infantis

conhecimento.jpg

Na minha opinião, aprender a ler é uma das maiores conquistas de uma pessoa. Quando aprendemos a ler, temos acesso a um enorme volume de conhecimento! São histórias, fábulas, poemas, notícias, avisos, instruções… A despeito das inovações tecnológicas, ainda não há forma mais prática e eficiente de transferir conhecimento do que ler. O livro oferece seu conteúdo de acordo com a conveniência e o ritmo do leitor. E ele ainda é paciente: repete o mesmo trecho tantas vezes quantas forem necessárias, sem reclamar.

Como resultado, eu gosto muito de livros. Prefiro os tradicionais, mas já li vários livros digitais no meu finado PDA e, provavelmente em um ou dois anos, devo adquirir um leitor dedicado como o Kindle. Passei uma boa parte de minha infância na biblioteca. Penso ser imprescindível desenvolver nos jovens o gosto pela leitura. Afinal, como disse Marco Túlio Cícero, há mais de 2 mil anos: os livros são o alimento da juventude.

Continue lendo

O site ficou mais sombrio?

Recentemente, fiquei sabendo da Teoria do fundo preto e decidi mudar um pouco as cores do site para colaborar. Escureci apenas algumas cores, principalmente a cor da área não usada (laterais), para não prejudicar a legibilidade:

site_v3b

Gostei do resultado, mas me surpreendi quando um comentário levantou a possibilidade de isso ter deixado o site mais sombrio. Como faz tempo que não faço uma enquete…

Continue lendo

A teoria do fundo preto

Soube de uma nova campanha ecológica: economizar energia nas páginas web.

Segundo a Energy Star, num monitor CRT, uma página toda branca consome por volta de 74 watts de energia, enquanto uma página toda preta consome em torno de 59 watts. Portanto, páginas com cores mais escuras, seriam mais econômicas, zelando pelo planeta.

Esse é o fundamento da Blackback web theory, campanha que gerado rebuliço na internet. Já há, inclusive, uma paleta (conjunto de cores), chamada Emergy-C, proposta pela campanha:

emergy-C

Gostei da idéia! Mas estudos provam que a leitura de texto com letra escura e fundo claro é mais confortável que a de texto claro com fundo escuro (FREITAS, 1999)…

Por isso, enquanto penso como implementá-la aqui, mudei algumas das cores para ajudar a campanha…

Doação de órgãos e tecidos

logo_doacaoHá algum tempo, defendo que precisamos ser doadores de órgãos.

Independente de questões religiosas, penso assim: quando eu morrer, aquela centelha de vida que me define como sou (que alguns chamam de espírito ou alma) já não estará mais no meu corpo. Eu não precisarei mais dos órgãos que irão, inexoravelmente, se decompor. Nada mais lógico que aproveitá-los como “peças de reposição” para outras pessoas que precisem deles.

Infelizmente, não temos a cultura de doação de órgãos. Temos receio de “danificar” nosso corpo, mesmo quando já partimos. Mas temos que mudar isso. Por exemplo, doação de sangue não implica em processo cirúrgico!

Continue lendo

Marketing pelo social

Essa história de politicamente correto cansa! Até as campanhas educativas tentam “pegar leve”! Acho que uma mensagem direta surte mais efeito. Encontrei umas campanhas internacionais que são um “murro na boca do estômago” mas dão o seu recado.

Continue lendo