Cuidado! Se não usar, atrofia…

Encontrei mais uma boa tirinha de Anésia no Will Tirando! Como disse antes, o jeito “direto” (está mais para grosseiro…) dela não serve para a vida real, mas é muito bom para apontar (“na lata”! ) absurdos que muitas vezes vemos, mas não enxergamos…

willtirando_nempensar.jpg
Fonte: Will Tirando.

Talvez por isso haja tantos movimentos estranhos hoje em dia: terraplanismo, movimento antivacinas, mães que se recusam a amamentar seus bebês por serem veganas, descrença no aquecimento global e até mesmo gente que duvida do potencial cancerígeno do cigarro!

Ensinar faz bem!

Ainda refletindo sobre educação domiciliar, eu não estava exagerando quando comentei recentemente que é um papel de muita responsabilidade e que dá muito trabalho. Só que, como tudo na vida, também tem vantagens…

Se as pessoas soubessem como ensinar faz bem principalmente para quem ensina…

Afinal, para que ir à escola?

Acho que as discussões sobre educação domiciliar (homeschooling) estão muito concentradas em quem ensina ou onde se ensina, quando o mais importante (e mais difícil!) é ensinar o aluno a questionar, pesquisar, analisar e avaliar fatos por si mesmo…

É uma grande responsabilidade, será que há mesmo tanta gente capaz disso? Isso sem falar na disposição, porque dá um trabalho…

Quem tem medo de bruxas?

O mês de outubro veio e foi embora e terminei não publicando nada, nem mesmo sobre o Outubro Rosa! Para compensar, vou aproveitar o Dia das Bruxas de ontem para começar logo o mês de novembro…

Parece que o Dia das Bruxas serve mesmo é para as crianças se divertirem com as fantasias (e aprenderem mais cedo sobre algumas verdades da vida)…

Continue lendo

Quem imita quem?

Bem que eu queria continuar com o relaxamento, mas a vida é imprevisível e há épocas em que ela nos empurra lições goela abaixo diariamente. Os artistas observam isso e nos ajudam a refletir…

dran_art_urbain_11.jpg
Fonte: Strip Art.

O escritor irlandês Oscar Wilde dizia que a vida imita a arte muito mais do que a arte imita a vida. Já o grego Aristóteles considerava o drama a imitação de uma ação

Quando vejo trabalhos fortes como este do francês Dran, eu imagino qual das duas correntes está mais certa?