Um é pouco, dois é bom…

messy_kids_01.jpg

Enquanto pesquiso se vale a pena externar minha opinião sobre a recente demonstração de xenofobia e imaturidade de vários internautas brasileiros, iniciada por Mayara Petruso, uma estudante de Direito(!) de São Paulo, aproveito este artigo para dar os parabéns a um grande amigo pelo nascimento de mais um filho.

Como ele parece desejar um time de futebol (ainda não sei dizer se futsal, futebol de areia ou de campo), apesar de o IBGE confirmar que ter muitos filhos é coisa do passado, achei melhor apresentar alguns motivos para ele repensar seus objetivos:


messy_kids_02.jpg messy_kids_03.jpg

 

messy_kids_04.jpg messy_kids_05.jpg

Fonte: The CHIVE.

Segundo Eduardo Pereira Nunes, presidente do IBGE, O censo está mostrando que o número médio de moradores nos domicílios, hoje, é relativamente pequeno em relação aos censos anteriores, com famílias, com moradores que tendem a passar boa parte do dia fora de casa, trabalhando ou estudando.

Agora, considerando que os adultos tendem a passar boa parte do dia fora de casa, imaginem se, na última foto, ao invés de dois, houvesse cinco ou mais “anjinhos” como deseja meu amigo…

3 comentários sobre “Um é pouco, dois é bom…

  1. Não sei porque quando vejo hoje qualquer criança danada eu canto aquela musiquinha de Chico Buarque que diz “e eu chego a achar Herodes natural…”.

    ab.

  2. Caro Zé

    Talvez este teu amigo esteja repensando uma sociedade com mais sorrisos de criança, com mais cor, com mais alegria, sem aborto, sem eutanásia e sem amordaçamento da imprensa…

    Talvez este teu amigo esteja refletindo a respeito de uma cartilha internacional que pretende fazer com que os países em desenvolvimento não tenham aumento populacional para que as riquezas não fiquem
    nestes, mas sejam exploradas pelos países desenvolvidos…

    Ou pior, talvez este teu amigo esteja analisando que por detrás de tudo esteja o capitalismo demográfico, o qual é manipulado pelos bastidores por grupos obscuros, os quais desejam reduzir a população mundial entre 500 milhões a 2 bilhões de pessoas…

    Ou talvez este teu amigo esteja constatando as coisas de uma coisa mais simples: o envelhecimento da população tem gerado um déficit previdenciário terrível, talvez por causa da diminuição dos nascimentos, o que tem feito decrescer as contribuições ao INSS, o que gerará o caos em poucos anos… Vale ressaltar que na Alemanha e em outros países na Europa o Governo tem tentado fazer com que as pessoas tenham mais filhos para manter a Previdência…

    Mas uma coisa eu te garanto… é pouco provável que, se tiverem uma boa criação, façam as artes que você postou acima…

    • Caro Dionisio,

      Concordo com quase tudo o que você disse (err… escreveu). As principais exceções são:

      • o capitalismo demográfico, sobre o qual considero que preciso aprender mais antes de entabular uma discussão; e
      • o déficit previdenciário mundial, não creio que a melhor forma de evitá-lo seja aumentando o número de jovens, geração após geração.

      Gostaria de estudar mais esses dois itens para os discutirmos melhor.

      Agora, com relação às peraltices acima – a intenção não é usá-las como argumento contra filhos, apenas fazer piada.

      Observe que as fotos não mostram ações de rebeldia ou má criação, somente peraltices, em especial, de crianças pequenas. Quem nunca quebrou um vaso ou manchou um tecido caro em casa antes dos dez anos?

      De qualquer forma, criança apronta, é natural. Criança quietinha demais não é saudável…

      Um forte abraço e, mais uma vez, parabéns!

Deixe um comentário: