Ubuntu e Jabulani

jabulani_ubuntu.jpg

No último dia 11, começou a Copa do Mundo 2010. Durante um mês, todas as conversas serão relacionadas a futebol de alguma forma, como bem sintetiza uma charge no ZÉducando.

Para não fugir à regra, aproveito a estréia da Seleção Brasileira para escrever sobre dois assuntos que me chamaram a atenção.

Deu no Jornal Nacional…

A África do Sul está na moda. Não duvido que em alguns anos surjam crianças batizadas com o nome de Jabulani, a bola da copa. Outra palavra africana que recentemente teve destaque foi a nossa conhecida "ubuntu", que recebeu destaque no Jornal Nacional:

Ubuntu, uma lição fácil de aprender, melhor ainda de viver

por Renato Ribeiro e Edu Bernardes (edição do dia 10/06/2010)

Existe uma palavra na língua portuguesa difícil de ser traduzida para outras línguas: saudade. Em vários países africanos, tem também uma muito maior em significado do que qualquer tradução: ubuntu.

Depois de um ano e meio morando na África, o repórter Renato Ribeiro, com imagens feitas ao longo desse tempo por Edu Bernardes, explica para a gente por que ela representa tão bem a mensagem que o continente quer passar nessa Copa.

África, a casa de todos nós. O primeiro homem foi africano, por isso entender esse continente é entender um pouco o que somos. Cinquenta e três países, quase 900 milhões de habitantes, mais de mil idiomas.

De que forma vemos os africanos? Talvez jamais tenhamos olhado da forma devida para eles. Que tal uma Copa do Mundo para romper o preconceito?

A partir desta sexta e durante um mês, um torneio de futebol terá o poder de inverter o mapa mundi. A África passará a ser o centro de tudo. Teremos a chance de conhecer melhor nosso irmãos.

E eles nos oferecem uma lição simples: ubuntu, uma palavra comum em várias línguas africanas, geralmente traduzida como humanidade. Mas é pouco. Ubuntu, uma palavra e muitos significados: amizade, solidariedade, compaixão, perdão, irmandade, o amor ao próximo. A capacidade de entender e aceitar o outro.

O prêmio Nobel da Paz, o bispo sul-africano Desmond Tutu, uma vez explicou: ubuntu é a essência do ser humano. Você não pode viver isoladamente, você não pode ser humano se é só.

Para outro Nobel da Paz, o ex-presidente Nelson Mandela, para ser feliz é preciso viver em coletividade, em harmonia com quem está a sua volta. Ou seja, tudo de bom que você pode sentir ou desejar a uma pessoa, os africanos resumiram em apenas seis letras.

Ubuntu, é isso que este continente deseja transmitir ao mundo durante a Copa. Uma lição fácil de aprender, melhor ainda de viver.

Ubuntu para todos nós.

Concordo com o Ubuntero que ter o significado (e a pronúncia correta) da palavra ubuntu em rede nacional no horário nobre pode ser uma grande ajuda para a comunidade de software livre. Claro que a reportagem não menciona nada a respeito de informática (e nem caberia). Mas pode ter despertado a curiosidade de alguns sobre “aquele linux” que viram outro dia. Aos poucos, o Ubuntu e o Linux vêm aparecendo mais para o usuário comum. No lançamento do Intrepid (8.10), por exemplo, o portal G1 (da própria Globo) publicou duas reportagens ensinando a migrar para o Linux:

A polêmica Jabulani

Depois de notícias como essas, quase me esqueci do “outro assunto”!

A bola Jabulani tornou-se uma polêmica entre os jogadores, que reclamam de seu comportamento em jogo. Segundo os desenvolvedores, é uma evolução das bolas anteriores: Seguindo uma rigorosa série de especificações da FIFA, criamos uma bola pequena e consistente, possibilitando o máximo de precisão, uma aderência perfeita e uma trajetória estável no ar. Só que essa não é bem a opinião dos jogadores brasileiros

Na partida de hoje ontem, a Seleção não jogou bem e, mesmo entre os torcedores, começaram a surgir desculpas envolvendo a bola. Posso não entender muito de futebol, mas acho curioso que o Brasil (1º lugar na classificação da Fifa) tenha tido dificuldades contra a Coréia do Norte (105º lugar), enquanto a Alemanha (6º lugar) conseguiu fazer quatro gols na Austrália (20º lugar) usando a mesma bola.

Talvez seja porque, segundo a Fifa, a Seleção Brasileira só começou a treinar com ela há pouco tempo: É o Brasil que está reclamando? Pena que eles não usaram a bola antes. Mas há sempre os insatisfeitos no mundo e não dá para fazer muito por isso.

A não ser que haja uma explicação sobrenatural…

jabulani_ets.jpg

Será?

3 comentários sobre “Ubuntu e Jabulani

  1. A explicação para a Jabulani tem muito mais a ver com a economia que com algo sobrenatural. Ao que me consta apenas os jogadores que não são patrocinados pela empresa produtora da Jabulani é que reclamaram…
    E reclamar da bola é a desculpa mais antiga entre os ‘peladeiros’, não cabe a jogadores profissionais.

    Quanto ao Ubuntu, que bela lição a mãe-África nos dá, mais uma vez !

    abraços.

  2. Boa Tarde!
    Preciso fazer um trabalho sobre layout de produção,industrial, posicional, funcional e celular incluindo as características, vantagens e desvantagens e quais os principais tipos de layout…
    Será que vc poderia me ajudar?
    Desde ja agradeço!

Deixe um comentário: