Primeiro o mais importante, gente…

Estive conversando sobre a lei que limita o sacrifício de animais no estado de São Paulo apenas àqueles em estado terminal.

É uma questão polêmica. Concordo que não temos o direito de decidir que outros devam morrer para diminuir a população, como disse uma leitora, mas creio que não estão lembrando do que realmente importa…

Não defendo maldades com animais, e sim medidas paliativas como a castração e campanhas em favor da adoção e contra o abandono de animais (infelizmente existem irresponsáveis que compram um animal e depois, arrependidos, abandonam-no na rua). Simplesmente devolver animais capturados à rua ou mantê-los em cativeiro quando perigosos demais, parece-me ingênuo, para dizer o mínimo.

A seguir, trechos de duas matérias do Estadão.com sobre o assunto.

O primeiro trecho é do ano passado, quando ainda era projeto de lei:

Projeto proíbe sacrifício de cães em SP

em 27/09/2007.

[…]
Em Campinas, já vale a lei que está sendo proposta para todo o Estado. Também foi elaborada por Feliciano Filho, quando era vereador na cidade. Agora, o CCZ local está se munindo de pareceres jurídicos para tentar anular essa lei municipal.

De acordo com o responsável pelo CCZ de Campinas, Antônio Carlos Figueiredo, 20 pit bulls agressivos vivem hoje no canil da prefeitura. Como são saudáveis, não podem ser sacrificados. ‘Mantê-los confinados num canil, com pouco espaço e por tempo indeterminado, isso, sim, é maltratá-los’, afirma. ‘Não se pode confundir Centro de Controle de Zoonoses com abrigo.’
[…]

O segundo trecho é de anteontem, quando a lei foi sancionada:

Governo de SP proíbe ‘eutanásia’ em animais saudáveis

em 18/05/2008.

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), sancionou lei que proíbe a ‘eutanásia’ em animais saudáveis nos 645 municípios do Estado. A medida já está em vigor. Caberá aos municípios realizar ações de castração e de adoção para bichos em boas condições de saúde. Segundo a lei, nem animais ferozes, como pit bulls, poderão ser sacrificados. Antes, eles deverão ser ‘socializados’ e colocados para adoção. Se nada der certo, poderão ser mortos após 90 dias.
[…]
Angela Caruso, do Fórum de Proteção Animal, também comemora a aprovação, mas se preocupa com a capacidade de implantação nas cidades. ‘Em todo o Estado, existem cerca de 80 CCZs. Precisamos agora é cobrar que o Estado repasse recursos para os municípios.’

Repasse de recursos para cuidar de animais abandonados, ótimo! Enquanto isso…

mundo_cao.jpg
Charge de Frederico Ponzio no Brasil Wiki!

Atualização: Encontrei outra charge que traduz bem esse artigo…

mundo_cao_2.jpg
Charge de André Dahmer.

2 comentários sobre “Primeiro o mais importante, gente…

  1. Caro Zé Luis,

    Minha mãe sempre disse que “gente é gente e bicho é bicho”!
    Essa tira do seu post resume tudo, muito bom!

    Eu sou do tempo em que cachorro comia a sobrava do que a gente comia… E Pet Shop, o que é isso mesmo ???

    Quanto aos bichos agressivos, sou a favor de exterminar toda e qualquer raça que o homem não possa controlar, como, por exemplo os PitBulls, Rotwailer (não sei como se escreve isso) e outros. E se ninguém souber o que fazer com os bichos após o sacrifício, sugiro a exportação da carne para a Coréia, dizem que lá cachorro é uma iguaria!

    • José Rosa, ainda bem que não sou o único que pensa que estão se preocupando muito mais com as aparências do que com o que realmente importa.

      Em minha opinião, é importante cuidar de qualquer forma viva, mas se não fizermos no mínimo o mesmo com nosso semelhante, ainda não somos civilizados…

      Quanto à tira, agradeceria a Frederico Ponzio, se tivesse o e-mail dele…

      E quanto à sua dúvida, é Rottweiler.

Deixe um comentário: