O papel do funcionário público

burocrata.jpg

O funcionário público desempenha um papel importante e necessário em qualquer sociedade. Como é o interveniente das ações do governo, o representante do povo, o funcionário público termina sendo responsável pela garantia dos desejos da sociedade com relação aos direitos e deveres de cada cidadão.

Apesar de serem cidadãos como quaisquer outros, são funcionários públicos que garantem o cumprimento das leis, inclusive perseguindo bandidos. São cidadãos como eu e você que, no papel de funcionários públicos, lidam com doenças ou enfrentam tragédias em momentos de necessidade. Não esquecendo os professores públicos que, para educar nossos jovens, lutam contra diversas dificuldades (infelizmente, muitas vezes, os próprios jovens)…

Infelizmente, esse papel do servidor público nem sempre é bem compreendido pela maioria das pessoas, que o vê apenas como um burocrata preguiçoso. Sem esquecer que, do outro lado da moeda, há aqueles que se candidatam ao cargo pensando apenas no emprego bem remunerado e seguro…

Sendo assim, nada mais justo do que aproveitar o Dia do Servidor Público para refletir um pouco sobre o assunto com o ótimo texto do professor Garrido:

Servidor Público – Missão ou Profissão?

Por Victoriano Garrido Filho*

vitoriano_garrido_filho.jpgNenhuma outra profissão guarda tanto o sentido do serviço do que a de servidor público! Nesta atividade, trabalhar se confunde o tempo todo com servir, atender, cuidar e proteger. Apesar de muitas vezes estigmatizada e vista de forma preconceituosa por humoristas de plantão, que rotulam os servidores como um povo que não trabalha, o que entendo, como um grande equivoco e uma burrice, como toda generalização, haja vista que gente dedicada, assim como gente folgada, sempre estarão presentes em todos os ambientes corporativos, não sendo privilegio de nenhuma categoria profissional.

Guardião da causa e da coisa pública, esta atividade se torna cada vez mais objeto de desejo, neste nosso mundo sem emprego e perspectivas, como percebemos na frenética movimentação em torno dos concursos públicos, por pessoas que buscam a tão sonhada estabilidade, fugindo dos sobressaltos do mercado de trabalho.

Na minha experiência como educador, tendo treinado milhares de profissionais da área pública em programas educativos gerenciais ou profissionais, tive o privilegio de conhecer servidores públicos notáveis que dignificam este oficio. Estes na sua grande maioria. Gente dedicada, que traz sensibilidade e humanidade a um ambiente por essência burocrático e normatizado. Pessoas com perfil de busca de resultados, que nesse caso não é simplesmente o lucro para o acionista, como numa empresa privada, mas em forma de adequada utilização dos recursos públicos, para que possa ser mais bem socializado e repartido. Gente que tem o desejo de contribuir com seu exemplo e desempenho, para o desenvolvimento de uma consciência ética e social e de uma sociedade mais civilizada.

Baluartes da cidadania e da paz social, os servidores e seu serviço são essenciais para nós cidadãos, do nascimento até a morte, seja, policiando, ensinando, curando, orientando, legislando, julgando e até educando, quando no exercício de atividades de punição e advertência.

Mas o que alguns servidores não alcançam e quero chamar atenção, é a beleza deste ofício e a oportunidade que ela traz no seu bojo. Servir a comunidade que está inserido, trazer um pouco de alento e esperança, principalmente aos mais carentes, cuidando de um bem que é público. Talvez o equivoco aconteça, quando encaramos como uma profissão ou emprego qualquer. E ai não percebemos o lindo desafio que é cuidar e proteger do que parece que não tem dono, que não é de ninguém, mas que de verdade, é de todos nós.

Então neste mês de outubro, quando comemoramos o dia do Servidor Público, faço esta intrigante pergunta. Servidor Público, missão ou profissão? Cada um dê sua resposta, mas eu tenho a minha.

Servidor Público pode até ser cobiçada profissão, mas tem que ser entendida por quem a procura, como um sacerdócio, no sentido nobre da palavra, que é do sagrado ofício. E que, quando encarada assim, vira missão, na nobre tarefa de cuidar de toda diferente gente.

E que benção e que alegria, quando neste encontra, quem contribui, encontra um servidor, que tem em seu serviço, o viço do ser.

* Administrador, consultor e palestrante <http://www.professorgarrido.com.br/textos91.php>.

O professor Garrido, autor desse texto, está concluindo o livro As Sete Ferramentas do Poder Pessoal e está apresentando algumas palestras gratuitas para promovê-lo.

Mais detalhes no site do Professor Garrido.

Um comentário sobre “O papel do funcionário público

  1. Excelente post ZeLuis, o servidor público merece ser olhado e seu trabalho percebido no sentido que você e o Professor Garrido aqui colocaram.
    Missão, profissão ?
    Um misto dos dois, voltado ao público!

    abraços,

    José Rosa.

Deixe um comentário: