Nem tudo é o que parece ser…

Considero Matrix um dos meus filmes prediletos: independentemente da qualidade do restante da trilogia, ele me fez refletir sobre várias coisas, especialmente sobre o conceito de realidade e como os nossos sentidos podem nos enganar (e ser enganados).

É relativamente fácil compreender que “realidade” é como interpretamos o mundo através de nossos sentidos. O que precisa ser observado é que o condicionamento do nosso cérebro influencia essa interpretação. Ou seja, até um certo ponto, nós criamos nossa realidade!

A pedra flutuante na imagem abaixo circulou recentemente nas redes sociais. Ela não passou por montagens em programas como o Photoshop: as plantas, o solo, a pedra… Todos os elementos são reais. Então, como ela flutua?

Pense um pouco e, quando estiver satisfeito, clique na imagem para ver a resposta…

ponto_de_vista_1.jpg

Uma pedra flutuante?! Só pode ser montagem…

ponto_de_vista_2.jpg

Ah! É apenas uma questão de ponto de vista…

Reflexões como essa talvez nos ajudem a conviver melhor em sociedade… E, já que estamos falando em filmes, eis uma citação de outra famosa franquia de ficção científica para complementar…

Muitas das verdades a que nos apegamos dependem do nosso ponto de vista.
(Obi-Wan Kenobi)


Um comentário sobre “Nem tudo é o que parece ser…

  1. MUITO BOM O POST. Já havia visto no zapzap essa imagem. O filme Matrix foi um dos melhores que vi na vida. Em muitos momentos de nossas vidas nos parece mesmo que estamos vivendo num mundo produto de uma simulação. Há vários estudos sobre isso e sobre essa possibilidade. Inclusive cientistas que estudam teorias de ponta como a do multiverso pensam em possibilidade semelhante. Abs,

Deixe um comentário:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.