Mais uma vez de casa nova!

moving.jpg

Em 2007, eu comecei a usar os serviços da Bluehost, uma das empresas de hospedagem mais recomendadas para blogs WordPress.

Desde aquela época, estive satisfeito com a qualidade do serviço e do suporte. Por isso eu fiquei preocupado quando, há uns dois meses atrás, comecei a achar meu site meio lento.

Parece que a empresa realmente entrou em uma má fase, porque bastaram algumas pesquisas para confirmar minhas suspeitas – o tempo de resposta e a disponibilidade do site estavam bem ruins:

Como havia lido recentemente sobre hospedagem gratuita, tive a péssima ideia de mudar de provedor. Criei uma conta na Hostinger, configurei o site e fiz vários testes.

Tudo parecia funcionar bem, mas, pouco depois de colocar o site em funcionamento real, eu tive a conta suspensa por excesso de uso de CPU. Imediatamente recorri ao suporte, mas o atendimento foi péssimo: as respostas levaram mais de 24 horas para chegar!

Como eu não queria ficar com o site fora do ar, tratei de retornar aos provedores pagos e contratei o serviço da InMotion Hosting, uma empresa pequena mas muito bem avaliada por desenvolvedores. De fato, o desempenho do site aumentou consideravelmente:

Porém, depois de mais ou menos dez dias, a InMotion também começou a suspender minha conta por excesso de uso de CPU. Pelo menos o suporte era tão ágil quanto o da Bluehost e me auxiliava na identificação do problema. Substituí vários plugins e otimizei vários trechos de código mas o problema sempre retornava e, na terceira suspensão, o provedor exigiu que eu migrasse para um plano VPS (Virtual Private Server) antes de desbloquear a conta.

Como meu orçamento não comporta um plano dessa natureza (30 dólares por mês), solicitei um backup dos meus dados para fazer nova migração e comecei a pesquisar por um novo provedor. Foi nesse momento que me decepcionei com a InMotion. Levei quase 72 horas para ter acesso aos meus dados! Como resultado, o site ficou fora do ar por quase quatro dias seguidos e, mesmo depois de resolvido o problema, o número de acessos por dia diminuiu mais de 25%:

inmotion_impact_2013.png

Fonte: Estatísticas do WordPress.

Hoje uso os serviços da Hawk Host, outra pequena empresa com boas recomendações nos fóruns de desenvolvimento web. Alguns pontos que vale ressaltar:

  • apesar de não oferecerem suporte via chat (apenas por e-mail), o atendimento é rápido – as respostas levam apenas alguns minutos;
  • quando um cliente exige muita CPU, apenas o site dele é afetado, não prejudicando os demais e evitando suspensões de conta desnecessárias;
  • o espaço em disco e transferência mensal são limitados, mas o desempenho é tão bom quanto os melhores que já usei;
  • são realizados backups automáticos dos últimos sete dias;
  • você pode escolher entre seis datacenters diferentes para hospedar o seu site; e
  • a empresa é bem transparente, há inclusive uma página com a situação atual de cada servidor.

Até o momento, estou muito satisfeito com a qualidade do serviço. Como diz o ditado: tamanho não é documento!

Como tudo na vida, esse sufoco também teve suas vantagens. Depois do esforço para diminuir o uso da CPU, o site está muito mais otimizado, segundo o GTmetrix:

gtmetrix_2013_08.png

Fonte: GTmetrix.

No fim, terminei aprendendo aprendi duas lições importantes:

  • durante migrações, mesmo que os testes corram bem, faça um backup completo antes de colocar o site em funcionamento – se precisar migrar rapidamente para outro provedor, você não vai querer depender da agilidade do suporte; e
  • provedores gratuitos devem ser usados apenas para testes – se seu site tiver mais de 50 visitas por dia, evite-os a qualquer custo!

Antes que me entendam mal, exceto pela Hostinger (que considero fraca), considero as outras empresas bastante profissionais – inclusive ambas devolveram os valores pagos e não usados rapidamente e sem reclamação. Os problemas técnicos que tive com a primeira podem ser passageiros e o problema de suporte que tive com a segunda pode ter sido um caso isolado.

A Bluehost merece a fama de bom provedor de hospedagem para blogs WordPress – é amigável, oferece suporte em tempo real e o desempenho só incomodará àqueles mais perfeccionistas como eu. Eu a indicaria para aqueles que não querem esquentar a cabeça, bem no estilo configure uma vez e esqueça.

Por sua vez, a InMotion, apesar de ser um pouco mais cara, tem um desempenho e um suporte invejáveis. Eu a recomendaria para pessoas com mais experiência e que querem o máximo de desempenho em seu site.

Já a Hawk Host tem um perfil mais equilibrado que as outras duas: tem um suporte ágil e um desempenho muito bom, mas sem a necessidade de monitoração constante com relação à utilização de recursos. Eu a recomendaria para aqueles que gostam de um bom serviço por um preço justo, mas não dispõem de muito tempo para ajustes de desempenho.

Para ajudar àqueles que pretendem colocar um site no ar, eis uma breve comparação entre os diversos provedores de hospedagem que já usei, retirada da seção Perguntas mais frequentes:

Fase Provedor Período Nota Observações
Início br.png Geocities 1993–2002 0/5 Gratuito. Limitado e com anúncios obrigatórios.
1ª fase br.png hpG 2002–2004 0/5 Gratuito. Limitado e com anúncios obrigatórios.
2ª fase br.png Aidi 2004–2006 3/5 Serviço e suporte bons. Um pouco caro para o que oferecia…
3ª fase us.png Total Choice 2006–2007 3/5 Equilibrado. Poucos recursos para programação.
us.png Bluehost 2007–2013 4/5 Hospedagem ilimitada e bom suporte, desempenho baixo.
br.png Hostinger 2013–2013 1/5 Limitação de CPU, suporte ruim (serve apenas para testes).
us.png InMotion 2013–2013 4/5 Bom desempenho, bom suporte. Uso de CPU limitado.
us.png Hawkhost 2013-Hoje 5/5 Ótimo desempenho, poucos limites e ótimo suporte.

11 comentários sobre “Mais uma vez de casa nova!

  1. Bacana o compartilhamento dessa experiência.

    Mas uma coisa me preocupou, a última lição! Como ‘minha religião’ não permite pagar por quase nada, incluso ai o meu blog, e como ele tem uma média superior a 50 visitas por dia, acho que meus parcos leitores estão ou irão sofrer no futuro.

    Usei o GTmetrix agora e acho que fui reprovado no último quesito…

    Abs,
    José Rosa.

    Summary
    Page Speed Grade:

    A (94%)

    YSlow Grade:

    C (76%)

    Page load time: 3.63s
    Total page size: 767KB
    Total number of requests: 57
    • Zé, eu me referi a provedores gratuitos que oferecem apenas o espaço e você precisa instalar, configurar e manter o sistema de blog.

      O ZÉducando é hospedado no WordPress.com. O serviço lá é diferente, apesar de ter algumas limitações, a infraestrutura é bem maior do que a de muito provedor pago. Pode ficar tranquilo.

      Com relação ao GTmetrix, as configurações e otimizações são feitas pelos administradores do WordPress.com. Você não tem como alterá-las.

      A título de curiosidade, os itens que precisam de atenção segundo o relatório do YSlow são:

      • Add Expires headers e Configure entity tags (ETags) – faltam dados de expiração de algumas figuras;
      • Make fewer HTTP requests – basta agrupar o código javascript;
      • Use a Content Delivery Network (CDN) – esse é um “falso positivo”, o GTmetrix não reconheceu o CDN usado pelo WordPress;
      • Reduce DNS lookups e Use cookie-free domains – o uso de vários domínios diferentes é normal ao usar serviços gratuitos como flickr, clustrmaps, whos.amung.us e Youtube, por exemplo;

      Na minha opinião, para aumentar essa nota você precisaria deixar de usar os serviços gratuitos que usa e começar a pagar por alguns serviços adicionais no WordPress.com.

      • Caro amigo,

        Assim é xeque-mate ! Como minha religião não permite pagar nada que eu possa conseguir de forma gratuita, o ZEducando vai continuar assim mesmo, com ou sem lentidão. Coitados dos meus parcos leitores…
        Abs,
        José Rosa.

  2. Boa tarde!
    Comprei um domínio e pago mensalidade para ter um site no hostgator. Como não sou programadora, não faço idéia de como construir um site, portanto as ferramentas do hostgator sao como brasileiro pra mim. A opção de site pré-prontas que eles oferecem, não supriram minhas necessidades, já que gostaria de ter uma loja virtual. Vi que o WordPress funciona pode funcionar como blog e como loja, então pensei em transferir meu domínio para o wordpress. Você sabe se é possível? E se sim, se é acessível a uma pessoa leiga?
    Grata pela sua atenção,
    Lícia.

      • Olá! Meu corretor ortográfico alterou a palavra que havia escrito. Quis dizer que as ferramentas do hostgator são como “braile” pra mim.
        E com transferir, quis dizer apontar sim. Nesse caso, poderia me desfazer da conta do hostgator, né.
        Grata, Licia.

        • Sim, se você apontar seu domínio diretamente para um blog WordPress, você poderia encerrar sua conta no HostGator porque seus arquivos estariam no servidor do WordPress.

          Só um detalhe: a hospedagem gratuita do WordPress tem algumas limitações (não permite o uso de javascript, por exemplo). Muitas dessas limitações podem ser contornadas adquirindo serviços adicionais com eles.

          Apesar de pagos, provavelmente o valor seria equivalente ao cobrado pelo HostGator. Mesmo assim, recomendo ver com calma se os serviços prestados atendem a todas as suas necessidades.

          Qualquer dúvida, pode perguntar!

  3. a hostinger é uma porcaria! meu blog esta fora do ar ja faz 6 dias, ja tentei entrar em contato com os cara de tudo que é jeito e nada! nao recomendo a hostinger!

  4. Bom artigo! Porém estou usando a Hostinger há mais de um ano e discordo do pessoal. Acho que a empresa melhorou muito em seus serviços, vem ganhando maturidade no mercado brasileiro e com a experiência o atendimento está mais eficaz, o pessoal de lá é super atencioso pra resolver dúvidas e situações todas as vezes que tive que entrar em contato, sempre me ajudaram. A cobrança dos planos é barata e principalmente transparente. Relato a minha experiência pois acho que a empresa está no caminho de oferecer os melhores serviços de hospedagem do mercado brasileiro. Uso o segundo plano do site, o Host de 5,56 por mês: https://www.hostinger.com.br/hospedagem-de-sites

Deixe um comentário: