Linux não é difícil…

tux.jpg

Encontrei, no blog de Daniel Santos, um artigo que ajuda os iniciantes a perderem o medo do Linux.

Há outro, no blog de Rafael Gimenes, defendendo que Linux é para qualquer um e não apenas “micreiros”.

Eis os trechos que considero mais interessantes:

Perca o medo do Linux!

Por Daniel Santos

Tentem, como eu já tentei, falar das vantagens de um sistema operacional de código aberto com as pessoas em geral e verão que não se trata de uma tarefa das mais fáceis, ainda mais considerando que vivemos num mundo onde mais da metade dos usuários de computador sequer sabe o que são sistemas operacionais. […]

[…] Trata-se de um programa que gerencia não apenas o seu hardware — ou seja, os componentes do seu computador, a parte física dele — mas também o software — tudo aquilo que você instala nele, os programas, jogos e tudo mais –, a memória, e mais um monte de coisas. Sem um sistema operacional, você estaria frito se quisesse navegar pela internet, gravar CD’s, ouvir música ou fazer qualquer outra coisa que lhe desse vontade à frente de um computador.

Eu sei que não há discussão: O Microsoft Windows é, sem sombra de dúvida, o sistema operacional mais famoso do mundo, e, muito provavelmente, você pode estar usando uma cópia dele — mesmo que seja pirata — neste exato momento enquanto navega na internet. A pergunta é: Você sabia que existem sistemas operacionais que fazem as mesmas coisas que o Windows, e que, enquanto o primeiro pode lhe custar algumas centenas de reais para adquirir, estas alternativas podem ser totalmente gratuitas?

[…]

Apesar da história deste meu amigo, há cada vez mais gente se interessando pelo Linux que, hoje, já é utilizado em diferentes aplicações: Não apenas há um número crescente de computadores pessoais que o têm instalado, mas caixas eletrônicos, telefones celulares e supercomputadores também são movidos pelo sistema, cujo núcleo principal — ou kernel — foi desenvolvido pelo finlandês Linus Torvalds em 1991.

[Neste ponto, segue um breve e interessante comparativo de algumas distribuições]

Agora, o segundo texto:

linux funcional!

Por Rafael Gimenes

[…]

Hoje, se uma pessoa tivesse o primeiro contato com Desktop Linux ela não acharia coisa de outro mundo, porém o Windows veio primeiro e a realidade agora é outra: – as pessoas usam o Windows e querem ir para o Linux. Criou-se então essa barreira a ser vencida.

Essa barreira está sendo derrubada hoje com distribuições que façam com que usuários comuns (que não são da área de informática) consigam se dar bem com o Linux sem dificuldades, mascarando “aquelas coisas de nerds”, mensagens com fundo preto durante o boot, saber a estrutura do hardware do computador para se montar um disco, conhecer o que é preciso para se carregar módulos para poder acessar meu pen-drive. Enfim, isso assustou muita gente “comum” que tentou se arriscar no Linux há algum tempo atrás.

Com o passar do tempo as distribuições estão investindo pesado nisso e nós estamos num momento de progresso. Distribuições como o Fedora, o Kurumin, o Ubuntu, dão visão a essa nova era Linux, voltada para o Desktop, com ícones rápidos e atrativos, com tantas facilidades que conhecemos no Windows.
Não que não seja legal entender como tudo aquilo funciona, o que tem por trás do sistema em Desktop, mas isso deve ser deixado para os profissionais de informática e curiosos.

[…]

Um exemplo prático: meu pai de 44 anos, professor, que faz pós graduação. Ele quer poder ligar o computador, digitar um texto e salvar em seu pen-drive, quem sabe até o enviar por e-mail. Ele não quer saber quantos módulos foram carregados pra poder fazer esta simples tarefa.
Vocês entenderam o que as grandes distribuições finalmente sacaram? O usuário comum não quer saber se os meios justificam os fins, ele quer logo o Fim, o computador é uma ferramenta para seu dia-a-dia. Não importa como as coisas funcionam, e sim o resultado apresentado.

[…]

[…] Nele eu faço tudo, baixo músicas, vejo o mundo com o Google Earth, organizo fotos com Picasa, ripo cds com o Juicer, vejo qualquer tipo de video com o Totem, programo em Java, em Kylix, em Dot.net, em asp, php, python, C, perl.
Não precisei baixar o cd, eles mandam em casa sim em casa como pode ver na foto, através do site , suporte? tudo o que eu preciso tem portais para me ajudar como o www.ubutunbrasil.org, e ainda tem o WiKi, simples assim de mão beijada.

[…]

Vou montar um computador para o meu pai e meu irmão, uso universitário, apenas internet, interação com dispositivos (cds, usb, disquete), pacote office e eles são felizes assim com o pinguim. É até mais fácil, mais bonitinho, mais rápido e não trava.
Se você acha que seu computador foi desenvolvido somente pra uma plataforma, não se desespere tudo é compatível, você pode até mesmo mudar isso substituindo a etiqueta “Designed for Windows” por uma “Designed for Ubuntu”, veja este link.

[…] Então chegou a hora de você esquecer o mito de ser “micreiro” para poder se aventurar no Linux, seja você um universitário que precisa de coisas simples, rápidas e eficientes. Use o Linux para o seus fins, pois ele atende muito mais do que você pensa, e lhe trará um leque de possibilidades que você nunca imaginou.

[…]

Um comentário sobre “Linux não é difícil…

Deixe um comentário: