Esses humanos são loucos!

Acabei de descobrir um hilário cartum sobre a tradição norte-americana do Dia de Ação de Graças:

http://www.jlcarneiro.com/wp-content/uploads/Image/blog/jokes/gerbil_planet_issues.jpgFonte: Gerbil With a Jetpack.

Quando parar de rir, lembre que nós também temos nossos costumes estranhos…

Seria cômico…

Continuando a reflexão do mês passado (já?!), o que seres mais desenvolvidos que nós diriam se vissem como tratamos nossos semelhantes?

http://www.jlcarneiro.com/wp-content/uploads/Image/blog/jokes/cornered_aliens_development.jpgFonte: Cornered via CartoonStock.

Logo, logo estaremos lacrimejando com “Então é Natal”

Apenas para repetir tudo de novo no ano que vem!

Cegos guiando cegos?!

Ultimamente, quando vejo o noticiário internacional, não consigo deixar de pensar na música imortalizada por Elis Regina.

Então, quando vi a tirinha abaixo, do Loading Artist…loadingartist_deadend.pngFonte: Loading Artist.

Imaginem o quanto infelizmente eu a achei verdadeira!

Crise de meia-idade

No último domingo, a sonda Voyager 2 completou 40 anos de serviço. Para ter uma ideia da enorme façanha, veja a descrição feita por Carlos Cardoso do Meio Bit:

Sua missão, se desejar aceitá-la, é simples. Você tem barro fofo, pedra lascada, chiclete e arame. Você tem que projetar uma sonda capaz de suportar radiação que pulverizaria qualquer ser vivo. Ela tem que aguentar o calor do Sol direto e o frio do espaço bilhões de km distante da Terra.

Sua sonda tem que funcionar com 3 geradores nucleares que se deterioram com o tempo então a projeção otimista de 420 watts é só no começo. Ah sim. Dê seu jeito para enfiar 11 experimentos científicos no meio.

Tudo isso, mais navegação, telemetria, orientação, armazenamento, gerenciamento dos instrumentos científicos, autodiagnóstico, rotinas de emergência, rotinas de manutenção, alinhamento planetário, etc, tudo isso tem que caber em 72 kB de memória. Não ROM, não RAM, memória. 72 kB pra tudo.

Houve várias homenagens mas a mais interessante que vi foi a de Renato Cambraia, engenheiro e quadrinista:

Continue lendo