Atualizado para WordPress 3.0

wordpress-upgrade.jpg

Pronto! Agora que a Copa do Mundo 2010 acabou (pelo menos para a Seleção Brasileira), voltemos à programação normal…

No último dia 17, foi lançado o WordPress 3.0 (Thelonious Monk), com várias novidades. Foi muito festejada a possibilidade de manter vários blogs em uma única instalação WordPress, e é realmente um grande avanço. Mas, como já tenho pouco tempo para manter este site, interessei-me mais pelas outras mudanças.

A maior delas, é o novo sistema de taxonomia, que permite múltiplos critérios de classificação de artigos. É uma mudança profunda, implicando não apenas adaptações no código, mas na organização dos artigos.

Encontrei um ótimo tutorial (em inglês) sobre o assunto no Nettuts+. Para ter uma idéia da tentadora flexibilidade, vamos imaginar um blog com análises de notebooks:

  • até o WordPress 2.2, uma análise teria que ser classificada simultaneamente em várias categorias: uma para o sistema operacional, outra para a capacidade de memória, outra para o processador, e assim por diante;
  • no WordPress 2.3, surgiram os marcadores, permitindo um menor número de categorias amplas, como “Netbooks” e “Notebooks”, com uma classificação mais específica por meio de palavras-chave, como “webcam”, “jogos”, “3G” ou “teclado ABNT2”; já
  • a nova taxonomia, introduzida no WordPress 2.8, e agora consolidada no WordPress 3.0, permite eliminar o conceito de categorias, adotando um esquema de critérios simultâneos, muito comum nos sites de comércio eletrônico. Nesse sistema, um equipamento poderia, do ponto de vista da memória, ter “Mais de 4GB”, considerando o disco rígido, ter “Entre 160GB e 250GB” e usar o sistema operacional “Ubuntu Linux”. Isso tudo sem esquecer os marcadores específicos como “webcam”, “jogos”, “3G” e “teclado ABNT2”, já citados.

Associando à nova taxonomia os também novos tipos personalizados de artigos que, no exemplo acima, incluiriam, por exemplo, “Análises”, “Comparativos” e “Lançamentos”, o WordPress transforma-se em um Sistema de Gerenciamento de Conteúdo (Content Management System – CMS) quase completo.

Minha costumeira falta de tempo me impede de implantar isso no jlcarneiro.com (pelo menos por enquanto). Mas, para não ficar para trás, implantei algumas novas funcionalidades (listadas com os links para referências futuras):

  1. barra de navegação sensível ao contexto (variando de acordo com o conteúdo exibido no momento);
  2. uso de anexos nas mensagens enviadas meio do Formulário de Contato;
  3. associação da URL do blog ao sistema OpenID (segui o tutorial do Dipping into the Blogpond);
  4. tradução (via Google Translate™) na barra de navegação, à esquerda;
  5. integrei a busca do Google ao site (na barra de navegação, ou diretamente no navegador, graças a uma dica de DeWitt Clinton);
  6. alguns ajustes na indexação do site e na colocação de anúncios (para voltar a ter o PageRank 3);
  7. por meio de um tutorial do Million Clues, menus de navegação em dois níveis e alteração da imagem de cabeçalho e da decoração de fundo (cores ou imagens), usando apenas o mouse; e
  8. um pequeno aumento na velocidade de carregamento das páginas (ver meu comentário, abaixo).

Algumas mudanças (como o menu em dois níveis e a busca direto do navegador) estão disponíveis apenas nos navegadores mais modernos. Inclusive, usuários do Internet Explorer 6 há algum tempo vêm sendo aconselhados a atualizar o seu navegador.

A iniciativa parece estar surtindo efeito: hoje, o IE6 é usado por apenas 17% dos meus leitores/visitantes. Antes, era usado por 97%!

3 comentários sobre “Atualizado para WordPress 3.0

  1. Do que você disse que foi implementado no blog:

    1. não consegui perceber o menu adaptado a contexto;
    2. testei e enviei um arquivo;
    3. não consegui testar;
    4. OK testado;
    5. OK testado;
    6. não consegui identificar;
    7. OK testado;
    8. não consegui verificar a velocidade.

    ab.

    • Grande José Rosa,

      Sabia que poderia contar com você para fazer esses testes! Vamos às respostas:

      1. não é menu adaptado a contexto, é barra de navegação… Veja os módulos exibidos na barra lateral esquerda na página principal e compare-os com os exibidos ao acessar o conteúdo de um post ou nos resultados de busca;
      2. funcionou, inclusive respondi à sua mensagem;
      3. você não tem como testar meu OpenID, já que é um sistema de identificação que usa a URL do blog ao invés de conta e senha. Mas se ficou interessado, você já pode usar o endereço do ZÉducando (com http e tudo) em locais que oferecem autenticação OpenID (o jlcarneiro.com infelizmente ainda não oferece);
      4. ótimo;
      5. ótimo;
      6. diminuí o número de páginas indexadas pelo Google. Agora são indexadas apenas as páginas e posts, você não encontrará, via Google, links para a página de busca ou para a página inicial. Pelo que li, isso evita conteúdo duplicado e concentra o link juice, aumentando o Pagerank;
      7. ótimo;
      8. em minha máquina, o site carrega em cerca de 5s. Mas veja os tempos de carregamento em outras velocidades (segundo o Web Page Analyzer):
        Connection Rate Download Time
        14.4K 240.48 seconds
        28.8K 125.44 seconds
        33.6K 109.00 seconds
        56K 69.56 seconds
        ISDN 128K 28.52 seconds
        T1 1.44Mbps 11.97 seconds

        São esses tempos que estou tentando reduzir. Tudo bem que pouquíssima gente usa conexão discada de 56Kbps. Mas setenta segundos é uma eternidade!

      Um forte abraço!

    • Após ler esse comparativo de soluções de cache, acabei de trocar os plugins que usava.

      Agora, adotei o Quick Cache e o DB Cache Reloaded, conseguindo baixar o tempo de download em cerca de 33% (segundo o Web Page Analyzer):

      Connection Rate Download Time
      14.4K 148.37 seconds
      28.8K 78.49 seconds
      33.6K 68.50 seconds
      56K 44.54 seconds
      ISDN 128K 19.61 seconds
      T1 1.44Mbps 9.56 seconds

      Está bem melhor: o tempo de download em uma conexão discada, apesar de longo, agora é inferior a 1min.

Deixe um comentário: