Arde porque limpa!

mister_m.jpg

Gosto muito de marketing e propaganda. Acho interessantes as formas encontradas para dar um ar de novidade a produtos tradicionais, despertando, nas pessoas, o desejo de optar por uma determinada marca. Contudo, tenho observado certo exagero em alguns casos. Parece-me que, no afã de conquistar o consumidor, a maioria dos publicitários têm flertado com a falta de ética.

O texto a seguir, publicado em um informativo interno do TRE-BA, exemplifica bem isso: quem melhor do que um odontólogo para identificar falhas em um comercial de creme dental?

Panaceia bucal

Baseado no original por Jair Cunha* – ComunicaRH (jul/2009)

jair_cunha.gifAssistia à TV dia desses e fiquei surpreso com um anúncio de creme dental que afirmava proteger de doze problemas bucais, por doze horas, quem fizesse uso dele. Fiquei intrigado sobre quais “doze problemas bucais” um indivíduo poderia ter que um creme dental resolveria de uma só vez! Mais ainda, o próprio personagem do anúncio manifestava sua perplexidade dizendo: Doze problemas bucais?! Eu não sabia que tinha isso tudo na minha boca! O interessante é que a lista dos ditos problemas passava tão rápido que era impossível lê-la e saber quais eram.

Fiquei indignado com aquilo e resolvi gravar o dito comercial. Poderia ter ido ao YouTube e tê-lo baixado, mas não o fiz. Fui pelo pior caminho: gravei-o e, no supermercado, tentei verificar se a embalagem do produto estampava as mencionados problemas. Não, eles não estavam listados lá.

Já no vídeo gravado, lá estavam:

  1. cárie;
  2. protege a gengiva;
  3. tártaro;
  4. previne a placa;
  5. remove a placa*;
  6. bactérias;
  7. manchas*;
  8. cárie nas raízes;
  9. problemas na gengiva;
  10. limpa entre os dentes*;
  11. mau hálito;
  12. fortalece o esmalte.

Note-se que alguns dos supostos problemas estão grafados com asterisco. No anúncio está assim, e representa uma ressalva, em letras minúsculas, que não entendi, mas a transcrevo para nossa reflexão: durante a escovação.

Alguns dos supostos problemas são, na verdade, soluções. Em outros, não dá para saber a que se propõe o produto. Poderiam ter sido diretos, dizendo que o produto se propõe a proteger o esmalte e a gengiva do enfraquecimento (não sei o que é isso, mas é dito no comercial). De outro modo, como pode o produto proteger, dentre outros problemas, a gengiva (2) e também de problemas na gengiva (9)? Não é a mesma solução para problemas idênticos?

Não estou com isso desmerecendo o produto, mas a forma como foi veiculada sua mensagem, distorcendo os fatos e tentando enganar o consumidor. Confesso que me preocupa essa busca do ser humano por soluções mágicas, dessas que resolvem tudo de uma só vez e sem muito esforço, pois é justamente isso que o comercial explora. Digo isso porque ouço, com frequência, perguntas dos meus pacientes – as vezes, afirmativas categóricas – acerca da eficácia de tais produtos, na tentativa de fugirem do rito diário de higienizar a boca. E isso tem dificultado a atuação do dentista, pois não tem sido fácil convencê-los de que muitas dessas mensagens não veiculam a verdade e que seu objetivo é apenas vender.

Desse modo, que fique bem claro aqui: até que me provem o contrário, não existe algo melhor para promover a saúde da boca do que uma alimentação balanceada e regular, associada a um controle efetivo do ambiente bucal com fio e escova dentais e uma pasta de dente, com flúor. Algo mais, é excesso!

Por tudo isso, vamos ficar alertas para a panaceia veiculada nas mensagens desses produtos, para não sermos ludibriados, a exemplo da tentativa de outro produto, um enxaguante bucal, que faz um trocadilho, brincando com a inteligência do consumidor, afirmando: arde porque limpa!!!

* Odontólogo, funcionário do TRE-BA, lotado na CODES/SGP.

A despeito da aparente malandragem do comercial, a coisa que mais gostei foi a crítica do autor ao atual costume de procurar, a qualquer custo, uma solução mágica para os problemas que encontramos.

E você? Prefere as soluções mágicas ou também concorda que o único lugar em que “sucesso” vem antes de “trabalho” é no dicionário?

Um comentário sobre “Arde porque limpa!

  1. Muito bom o texto.
    A frase final do post “E você? Prefere as soluções mágicas ou também concorda que o único lugar em que “sucesso” vem antes de “trabalho” é no dicionário? ” deveria ser ensinada a todos os nossos estudantes !

    ab

Deixe um comentário: