A televisão de Galeano

galeano_livro_dos_abracos.jpg

Ontem faleceu mais um dos grandes nomes da América Latina, Eduardo Hughes Galeano, jornalista e escritor uruguaio.

Em sua memória, seguem algumas de suas reflexões sobre a televisão, retiradas de sua obra “O Livro dos Abraços”:

A televisão mostra o que acontece?

Em nossos países, a televisão mostra o que ela quer que aconteça: e nada acontece se a televisão não mostrar.

A televisão, essa última luz que te salva da solidão e da noite, é a realidade. Porque a vida é um espetáculo: para os que se comportam bem, o sistema promete uma boa poltrona.
(Eduardo Galeano – O Livro dos Abraços, Editora L&PM)

A tevê dispara imagens que reproduzem o sistema e as vozes que lhe fazem eco; e não há canto do mundo que ela não alcance. O planeta inteiro é um vasto subúrbio de Dallas. Nós comemos emoções importadas como se fossem salsichas em lata, enquanto os jovens filhos da televisão, treinados para contemplar a vida em vez de fazê-la, sacodem os ombros.

Na América Latina, a liberdade de expressão consiste no direito ao resmungo em algum rádio ou em jornais de escassa circulação. Os livros não precisam ser proibidos pela polícia: os preços já os proíbem.
(Eduardo Galeano – O Livro dos Abraços, Editora L&PM)

Para os interessados no livro, seguem alguns links para sua aquisição:

Um comentário sobre “A televisão de Galeano

Deixe um comentário: